O preço dos dispositivos seguem sendo uma barreira para a massificação de LTE

CIO-SE 17 outubro 2014 - 15:55

A telefonia móvel de quarta geração LTE já foi lançada na maioria dos países da América Latina, mas ainda, sua adoção é bastante baixa. Mesmo que a cobertura em algumas regiões ainda seja muito limitada, existem outras barreiras para a adoção de LTE.

No painel de aplicações móveis de vídeo, que se realizou na quinta-feira dia 16 de outubro na Futurecom com representantes de Qualcomm, Telefónica, Oi, Nokia, EMC e Ericsson, os oradores concordaram que o preço dos dispositivos continuam sendo uma barreira para a massificação da tecnologia. Em mercados onde os dispositivos são mais baratos, ressaltaram, o crescimento  é explosivo.

O representante de Qualcoom, José Darío dal Piaz Junior, recordou que a companhia lançou recentemente um novo chipset, que permitirá a entrada de equipamentos mais econômicos. Os oradores ressaltaram que “quem utiliza a rede 4G já não volta a utilizar o 3G, ainda que exista a possibilidade” e apontaram que as aplicações de vídeos são fundamentais para estimular o consumo.

A Ericsson ressaltou que o desafio é acompanhar as operadoras na elaboração do seu modelo de negócio, para conseguir monetizar o investimento em infra-estrutura. Uma das soluções apresentadas pela companhia para esse propósito é o serviço de recomendação na nuvem, baseados em análises de Big Data.

Fonte: Futureom